Revista corporativa: informação especializada para gerar leads

O marketing de conteúdo é, atualmente, a principal ferramenta de comunicação das empresas com seus clientes e leads. Muito mais do que apresentar a marca há a contribuição de informações relevantes e pertinentes ao mercado. E, em meio a tanta poluição sonora e visual as organizações estão, cada vez mais, selecionando os caminhos que o marketing deve seguir. Isso vem promovendo a troca do marketing tradicional pela produção de conteúdo especializado. Exatamente nesse ponto é que se inserem as revistas corporativas.

Em entrevista publicada no site institucional, Mario Persona, consultor, escritor e palestrante, destaca a importância do veículo de comunicação para as marcas: “empresas que compartilham conhecimento são respeitadas pelo público que é, de alguma forma, auxiliado pela informação que essas revistas transportam. O sentimento é o mesmo criado por pessoas que compartilham conhecimento”.

A revista corporativa, além de atrair leads e aproximar clientes de forma voluntária, também transmite quatro características ao público: que a empresa é séria, que tem conhecimento sobre o mercado em que está inserida, que se preocupa em levar informação relevante ao cliente e que não pensa somente em vender, mas sim em encantar, entreter e cativar.

Inbound marketing

As estratégias de inbound marketing (marketing de atração) estão ganhando muita força: as empresas estão apostando na conquista dos leads e na fidelização dos clientes, em vez de bombardeá-los com anúncios. As organizações não querem mais ser autoridade perante as pessoas, mas parceiros e, por que não, amigos? É o legítimo “alguém que você pode contar e confiar”. Nessa metodologia, o cliente procura a empresa que tem mais proximidade dele.

Mundo digital

A tecnologia evolui a passos largos e acompanhar essa constante mudança é uma tarefa árdua, mas pode ser recompensadora. Sabe-se que a publicação de conteúdo em redes sociais tem limites, segue diretrizes e depende de uma série de variáveis para conquistar de fato o público. Contudo, é possível transformar esse cenário. As revistas corporativas se tornaram também digitais, com formatos dinâmicos, encantadoras e de fácil distribuição. Os textos envolvendo vídeos, links, imagens, animações e muitos recursos digitais transformam-se em conteúdo multimídia, de fácil acesso e em potencial de conquista ilimitado. Publicada na internet e divulgada em arquivos de pequeno porte, que podem ser distribuídos via WhatsApp, Messenger e aplicativos, de forma rápida e sem necessidade de grande volume de dados, as revistas digitais também se tornam economicamente viáveis às empresas.

THA1.gif

“O Google recompensa os sites que produzem conteúdo de qualidade”, Neil Patel.

A comunicação se transformou com a imersão no digital e, agora, é possível estar onde o cliente está. Neil Patel, um dos maiores nomes do mundo do marketing online e um empreendedor de grande sucesso nos Estados Unidos, descreveu a importância do marketing digital e da produção de conteúdo em entrevista à redação do portal E-Commerce Brasil: “hoje em dia, o conteúdo não é apenas importante, é extremamente importante. É uma obrigação. Produzir conteúdo de qualidade é uma forma das empresas ou marcas demonstrarem para os clientes em potencial que eles sabem do que estão falando. É uma forma de estabelecer confiança e liderança. Além do grande benefício de se conectar com um leitor através de um artigo bem escrito, esse mesmo artigo pode ajudar a sua empresa/produto/serviço a aparecer no Google acima de sua competição”. Ele completa dizendo que marketing de conteúdo e SEO andam juntos. “Um conteúdo aprofundado, que agrega valor a um leitor e responde às suas perguntas é preferível aos olhos dos algoritmos de busca do Google. Há muito tempo, profissionais de marketing e SEOs simplesmente colocavam várias palavras-chave nos sites e apareciam rapidamente nos resultados de pesquisa. O Google aprendeu rápido e programou novas regras para seu algoritmo. Agora, o Google recompensa os sites que produzem conteúdo de qualidade”, conclui. (Leia a entrevista completa aqui)

Revista Holder: um case de sucesso da Stampa

Com conteúdo especializado, as empresas do Getúlio Vargas Prime Offices, em Porto Alegre, se apresentam aos clientes e aos leads por meio da Revista Holder. Esclarecendo dúvidas e abordando temas pertinentes, geram interesse e atraem a atenção do público que se propõe a ler e buscar mais informações com quem realmente entende do assunto.

A publicação distribui dois mil exemplares aos condomínios corporates em Porto Alegre (RS) e a diversos negócios locais. Ao contrário de um folheto que ficaria no hall do escritório, a Revista Holder conquista o leitor pelo glamour e pelos conteúdos sobre negócios e atividades empresariais, o que contribui com a divulgação das marcas contidas nas editorias e dos anunciantes. Ampliada para revista digital, você confere as publicações no site!

Anúncios

E-books: formatos para atrair o leitor digital

A evolução do mundo digital nos permitiu avançar na produção de conteúdo. Há muitos formatos disponíveis, e precisamos identificar o melhor para determinado público e assunto.

Para escolhermos a melhor forma de divulgar um tema, primeiramente devemos entender o público que se quer atingir: ele é mais adepto do impresso ou do digital? Se for do impresso, avalie a possibilidade de produzir informativos, revistas, jornais, encartes ou folders. E, se for do digital, pense em postagens nas redes sociais, newsletters, portais, blogs ou e-books.

Os e-books – como o próprio nome diz – são livros eletrônicos que se adaptam facilmente à tecnologia escolhida pelo leitor – softwares (ex: Adobe Reader) ou dispositivos específicos (ex: Kindle). Podem ser produzidas publicações de diversos tipos, literárias ou informativas, alternando textos com fotos, gráficos e links para vídeos, animações ou galerias de fotografias.

Entre os principais formatos estão o ePub, o PDF e o Mobi.

  • ePub: se adapta e se rediagrama de acordo com o tamanho da tela do tablet. O arquivo não perde a formatação nem separa de forma incorreta as sílabas. Empresas como Apple e a Amazon só aceitam esse tipo de arquivo para comercialização. Se o objetivo é vender para dispositivos móveis menores, como smartphones, o ePub também é uma ótima opção devido à maleabilidade do conteúdo.
  • PDF: o formato PDF é padrão para a distribuição segura de documentos eletrônicos. Qualquer pessoa pode visualizar e imprimir, contudo, não existe a possibilidade de alteração. O formato se adapta a várias plataformas e abre gratuitamente pelo Adobe Reader.
  • Mobi: o mobi é o formato exclusivo da Amazon, desenvolvido para ser lido no Kindle, no navegador Kindle Cloud Reader e em aplicativos, que podem ser instalados em computadores ou dispositivos móveis.

img_0117Experiência comprovada

A equipe da Stampa trabalha com a produção de e-books há bastante tempo, desenvolvendo e aplicando as melhores técnicas para atender as demandas dos clientes e proporcionar mais conforto aos leitores. Na produção, atua com o formato ePub para clientes como Sescoop-RS e Editora Atheneu.

Storytelling: você sabe contar uma boa história?

As boas histórias têm o poder de conquistar a atenção do público, emocionando e envolvendo leitores e espectadores. O storytelling é uma das formas mais eficazes de dar visibilidade à marca e deve ser incorporada nas estratégias de comunicação das empresas como uma ferramenta para atrair clientes.

Separamos cinco dicas para criar uma narrativa inesquecível e chamar a atenção do público alvo:

Analise o que você quer transmitir e enquadre a mensagem que você quer passar dentro de uma narrativa. O público irá se interessar se o assunto for relevante e informativo, não apenas uma propaganda.

Utilize conteúdo multimídia: fotos, vídeos, infográficos, desenhos e animações. Invista no conteúdo visual para atrair os olhos do leitor.

Selecione o tipo de narrativa que você quer contar: herói (uma pessoa normal que se vê no meio de uma aventura e supera os desafios), semelhança (mostrar que a marca entende seus dramas diários), superação (com a marca, você conseguiu ultrapassar as barreiras que impediam seu progresso) etc.

Crie um personagem. Toda a história precisa ter um protagonista, alguém com quem o público se identifique. Um exemplo é o Justino, personagem criado para uma campanha da Loteria Nacional da Espanha. Ele ganhou muitos corações com a história de um senhor que na solidão do seu trabalho como vigia de uma fábrica de manequins descobre formas de ser feliz, interagindo com seus colegas de trabalho por meio dos bonecos. Confira o vídeo.

loteria_madrid_2

Seja sincero, honesto e verdadeiro na sua história. Você precisa incorporar uma ideia válida na narrativa e não apenas criar a campanha para se tornar um viral. No final da história, as pessoas irão associar sua marca ao personagem.

Confira alguns exemplos de storytelling e se inspire!

Dove: retratos da real beleza – algumas mulheres foram convidadas para entrar em uma sala onde havia um desenhista. Ele perguntava questões sobre a aparência delas e elas respondiam com o que achavam. Com base no relato, ele montava um retrato falado. Em seguida, outra pessoa entrava na sala e descrevia a mesma pessoa. Ao final, o resultado era surpreendente.

dove-retratos-da-real-beleza02

Harley Davidson – quem compra a marca não quer somente uma moto, mas todo o estilo de vida. A campanha mostra “a família” a qual o consumidor passaria a fazer parte ao adquirir o veículo. Diversos motoqueiros seguiram o rapaz pela estrada, como se ele fizesse parte de um grupo.

maxresdefault.jpg

Coca Cola: compartilhe uma Coca – ver os nossos nomes ou daqueles que gostamos escritos na lata do produto ativa rapidamente a memória. O consumidor passa a comprar apenas para guardar a lata com seu nome ou para presentear um amigo. A mensagem final é “sentimento de compartilhar”, que é mais importante do que o item em si.

pack_mainline_share_a_coke_01__1_-549612.png

Como tornar o conteúdo técnico atrativo

A produção de uma publicação com conteúdo técnico, como catálogos de produtos ou revistas para um setor específico, é um desafio. Como tornar atraente sem perder o foco? É possível chamar a atenção do leitor mesmo quando a temática é extremamente técnica? Sim, é possível, e o Blog da Stampa vai mostrar o caminho.

Identifique o público-alvo

Qual é o público que eu quero atingir com essa revista/manual/catálogo? São pessoas do setor? É para o público final? A partir daí, pode-se analisar qual linguagem utilizar e também a melhor abordagem no design. Não adianta fazer um infográfico com números se o leitor for leigo. É preciso explicar as informações e adaptar o projeto. Por exemplo: para um determinado público-alvo, é melhor demonstrar dados por meio de gráficos de pizza ou barra. Enquanto para outro público, é recomendável utilizar tabelas. Depende da linguagem técnica de cada setor.

Clareza e objetividade no texto

O conteúdo precisa ser claro e objetivo, pois não é uma revista literária ou com conteúdo jornalístico. Em geral, as publicações técnicas abordam especificações de produtos ou serviços, então é fundamental ficar atento aos dados e organizá-los da maneira mais coerente possível. É necessário entender bem do segmento do cliente para organizar o conteúdo visando sempre uma experiência agradável ao leitor final do catálogo.

Revisão atenta

O revisor precisa ficar atento a todos os detalhes do conteúdo. Assim como em qualquer outra publicação, é essencial evitar erros, seja na confusão de números ou na troca de informações. Lembre-se, o público que irá receber o material ou é muito especializado ou é totalmente leigo. Em ambos os casos, os prejuízos serão grandes se os dados forem omitidos ou equivocados.

Diagramação atraente, mas com o padrão do cliente

Na mesa do designer, o briefing correto é fundamental para auxiliar na execução do trabalho.  Se já for cliente antigo, provavelmente a equipe terá o know-how para criar, mas, se o job for novo, é preciso seguir o mesmo padrão já realizado pela empresa ou entender a solicitação do cliente. O designer precisa ter uma visão ampla do estilo de design da identidade visual do cliente e preservar a unidade visual da marca. Em revistas ou catálogos, a linguagem informal não é a melhor opção, visto que envolve a apresentação de produtos ou serviços. Você não gostaria de receber o catálogo da sua nova televisão cheio de cores, fontes brincalhonas e flores, certo? O cliente também não.

Em busca da capa perfeita

A escolha da capa é desafiadora. Como tornar uma publicação tão específica e complexa atraente? A equipe do design precisa incorporar o melhor ângulo do produto ou serviço, a melhor apresentação e a imagem ideal, tudo sem perder o estilo do cliente. A dica é enviar diversas opções, dessa forma, mostra que você está disposto a encontrar a capa perfeita.

Conteúdo e forma alinhados

A Stampa é reconhecida pela excelência na realização dos trabalhos. No caso das publicações técnicas, revisa e editora a Conselho em Revista, do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Sul (CREA-RS), a Revista Cremers, do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul (Cremers), e os catálogos da Massey Ferguson, Valtra, Challenger, Kepler Weber e Vipal.