A história (doce) do Android

Presente em 80% dos smartphones no mundo, o sistema operacional do Google iniciou suas atividades oficialmente em 2008. O lançamento do Astro permitia acesso à janela de interações, conexão com o Gmail e uma central de aplicativos chamada Android Market.

Porém sua história começa cinco anos antes, quando Andy Rubin, Rich Miner, Nick Sears e Chris White fundaram a Android Inc. em outubro de 2003 na Califórnia. A proposta era desenvolver sistemas operacionais secretamente. Em 2005, o Google se lançou no mercado de softwares para dispositivos móveis, comprando a empresa. Desde então, onze versões foram lançadas.

Ao longo destas edições, o software evoluiu, adquirindo funcionalidades para atender os usuários. Hoje, ele atua como um “minicomputador”, aceita comandos por voz, aplicativos de música, acesso a e-mails, criação de documentos de texto e tabelas, sincronização de contatos, entre outros.

Após o Astro, todas as versões do sistema passaram a receber nomes de sobremesa em ordem alfabética. O primeiro foi o 1.5 Cupcake, em 2009, depois foram lançados o 1.6 Donut, 2.0 Eclair, 2.2 Froyo, 2.3 Gingerbread, 3.0 Honeycomb, 4.0 Ice Cream Sandwich, 4.1 Jelly Bean, 4.4 KitKat, 5.0 Lollipop e o mais recente, 6.0 Marshmallow.

Dentre as curiosidades que rondam o maior sistema operacional mobile do mundo estão os nomes de doces que não foram aceitos, como Lemon Drop, Lemon Meringue Pie e Licorice, excluídos pelas versões recentes.  Outra é a possibilidade de programar para o Android de graça. Ao contrário do iOS, que cobra dos desenvolvedores, o sistema do Google tem plataforma gratuita para criação de jogos e aplicativos.

Confira algumas dicas para aperfeiçoar o uso do sistema:

  •  Colocar o telefone em modo avião ajuda a carregar o smartphone mais rápido.
  •  Quando estiver no trabalho ou em casa, pode ativar a opção Smart Lock. Com ela, o celular adiciona lugares confiáveis à lista e desativa o bloqueio de tela.
  •  O software possibilita que o usuário ative o localizador em caso de roubo, basta instalar o Gerenciador de Dispositivos Android e acompanhar pela internet.
  • Com o comando de voz, você pode ativar o alarme, basta clicar no microfone e dizer “Me acorde às 8h da manhã”, e o telefone ativa o alarme automaticamente.
Anúncios

Aplicativo Polarr reúne ferramentas e filtros para edição de fotos

A edição de fotos em smartphones ou tablets se tornou mais fácil com o surgimento do Polarr, um aplicativo gratuito que resume boa parte das funcionalidades encontradas em softwares de grande porte como Photoshop. Disponível para iOS e Android, a ferramenta suporta até 30 tipos de arquivo RAW, além dos conhecidos formatos JPEG, PNG e GIF.

O Polarr teve início com uma versão de extensão ao Google Chrome, com acesso online. Recentemente, foi lançado o aplicativo. Na tela principal, é possível visualizar 36 filtros prontos para os usuários aplicarem nas imagens. Além disso, possui ajustes manuais, com opções de corte, cor, temperatura, tom, claridade, brilho e contraste. Uma função interessante é o histórico de alterações, que possibilita ao usuário ver o que foi feito no arquivo e reverter modificações indesejadas.

Snapchat e Periscope são soluções para vídeos em smartphones

O mundo dos aplicativos para smartphones e tablets apresenta novidades em uma velocidade gigantesca. Os lançamentos e atualizações trazem soluções para velhos problemas ou despertam novas necessidades. Atualmente, dois apps estão em evidência: Snapchat e Periscope.

O Snapchat não é tão jovem, foi lançado em 2011 para ser um misto de rede social e chat com imagens e vídeos que desaparecem depois de visualizados. Usuários da plataforma Android e iOS podem fazer o download nas respectivas Google Play e App Store de forma gratuita. Para participar, basta fazer o cadastro. Logo no primeiro login os contatos da agenda que possuem o Snapchat já ficam disponíveis.

Os vídeos do Snapchat podem ter no máximo 10 segundos de duração, e as fotos devem ser tiradas na hora, sem possibilidade de usar arquivos já salvos no aparelho. Se fizer print screen na tela, o amigo que enviou a imagem vai receber um aviso. Nem mesmo as conversas do chat ficam salvas. Durante a cerimônia do Oscars 2016, o Snapchat lançou uma novidade: os snaps das Live Stories podem ser vistos pela web. O player tem duas funcionalidades bacanas – se deixar a aba aberta, ele pausa e mostra a mensagem “Still Watching?” e borra a imagem ao pausar, evitando screenshots.

No Periscope, a proposta é diferente. O aplicativo lançado em março de 2015 pelo Twitter tem o objetivo de transmitir e ver vídeos ao vivo. Contudo, as gravações ficam disponíveis somente por 24 horas no servidor do aplicativo. Durante o live streaming, quem está assistindo consegue interagir no chat. A ferramenta também pode ser baixada nas lojas Google Play e App Store. Para acessar o Periscope, é necessário ter uma conta no Twitter.