Revista Holder inova a oportunidade de negócios

Uma revista pensada em oportunizar negócios internamente no condomínio, foi o mote para a criação de um projeto inédito pela Stampa Comunicação Corporativa que apresenta, em primeira mão, em coquetel de lançamento, a Revista Holder Getúlio Vargas Prime Offices.

A publicação é focada em empresas e profissionais sediados no condomínio comercial, com divulgação em âmbito interno e externo das atividades. A primeira edição é inspirada em temas como o Direito, Arquitetura, Estética, Saúde e Gastronomia. O lançamento acontecerá no Heilige Brew Pub, a cervejaria artesanal que faz parte do empreendimento, nesta quarta-feira, 30 de agosto, a partir das 18 horas.

“Buscamos neste projeto da Revista Holder GVPO valorizar e fortalecer os negócios dos profissionais que estão no condomínio. Explorando os cases como temáticas da revista e enaltecendo os belos trabalhos realizados por eles, ou mesmo, aprofundando assuntos de interesse de todos para dar visibilidade ao público, se utilizando de uma publicação elegante, útil e confiável como é o meio revista. Este é o propósito da Revista Holder.”, afirma Eliane Casassola, diretora da Stampa.

Serão distribuídos dois mil exemplares ao público gerador de negócios e com forte presença nos condomínios corporates. A revista com 36 páginas e periodicidade semestral, já se projeta para 2018 tornar-se trimestral a edição.

Anúncios

Por que sua empresa precisa de um social media?

O texto poderia ter início explicando as funcionalidades de cada rede social, mostrando o público específico, as melhores formas de atingi-lo, entre outras dicas. Contudo, esses macetes já estão manjados e podem ser encontrados em diversos portais de notícias. O que nós vamos trazer aqui são motivos reais para a sua empresa ter suporte em social media.

1) O seu cliente está, de alguma forma, conectado. Seja por smartphone, televisor ou rede de pessoas próximas. O Facebook divulgou dados da sua presença online e, de acordo com essa análise, ele superou dois bilhões de usuários ativos mensais no mundo. De cada sete pessoas, duas possuem um perfil na rede. Isso significa que há uma distribuição dos acessos entre todos os tipos de públicos. Dificilmente o seu não está incluso nessa.

2) Estar presente em diversas plataformas facilita para que você seja encontrado. É preciso ser estratégico para atingir o público alvo e perceber quais são as principais formas pelas quais você é encontrado na internet. De repente, o seu público procura mais pelo nome da sua empresa no Instagram do que no Facebook. Ou no Twitter. Ou no Linkedin. Analise o perfil que você quer atingir. Se for um público mais conectado, experimente produzir conteúdo multiplataforma. Mas lembre-se: cada rede possui suas peculiaridades. Não vai adiantar nada replicar o conteúdo um milhão de vezes em plataformas diferentes. Produza material novo e adequado ao perfil da rede.

3) Você precisa de um social media. É muito difícil aliar duas funções, não é mesmo? Se você é engenheiro, não vai ter tempo ou disposição para criar conteúdos, editar imagens e produzir vídeos. Se for médico, idem. Para isso, existem os profissionais dedicados. Na Stampa, temos equipes de jornalistas e designers atentos às novidades do setor e prontos para criar o melhor conteúdo para a sua empresa.

4) Os clientes querem se sentir próximos do seu negócio. O processo de fidelização de um cliente é longo e árduo. Isso por que, geralmente, diversas empresas estão investindo na mesma conquista, buscando gerar consumidores fieis a todo o custo. Seja simples e tenha proximidade. Você pode se conectar ao público alvo pelas redes sociais, conversar com ele, fazer questões, responder as solicitações imediatamente e demonstrar que você está atento às necessidades dele. Todo o cliente se sente valorizado quando a empresa que o atende lhe dá a atenção merecida. Em vez de criar ouvidorias e disponibilizar telefones, interaja pelas redes sociais. Fácil, barato e muito mais rápido.

5) Os números não mentem. 2 bilhões de usuários mensais ativos no Facebook; 700 milhões de usuários no Instagram; 328 milhões de pessoas conectadas no Twitter; 500 milhões de perfis no Linkedin. Esses dados provam que você precisa estar em alguma das plataformas ou em todas elas. Seu cliente está lá, conecte-se a ele.

Transmissões ao vivo com o Facebook Live Audio

Além do Facebook Live (transmissão ao vivo) – com recurso de transmitir vídeos em 360 graus –, ferramenta amplamente utilizada pelos usuários da rede social, é possível realizar lives de áudio pelo Facebook.  O Facebook Live Audio foi implementado em dezembro de 2016 e é a ferramenta ideal para os apaixonados por podcasts. A ideia da plataforma é atingir o público que buscava um meio de contar uma história apenas com palavras, sem utilização de imagens.

Antes de o recurso ser disponibilizado, alguns usuários já realizavam transmissões de áudio utilizando uma imagem estática no player de vídeo, longe de ser o ideal. Com o Facebook Live Audio, o grande diferencial é que os usuários podem escutar o conteúdo transmitido mesmo saindo do aplicativo do Facebook ou bloqueando a tela no Android. No iOS, o suporte é limitado, é possível navegar no Facebook enquanto ouve a transmissão, sem sair do aplicativo.

Além disso, o recurso é indicado para usuários que utilizam uma conexão lenta, em que as transmissões de vídeo ficam em baixa qualidade. O áudio é uma forma mais adequada para atingir esse público, mantendo o interesse e a interação através de comentários, reações e compartilhamentos.

Facebook Ads: como vencer os leilões?

O publicitário e professor Fábio Prado, criador do projeto Face Ads Descomplicado, começou a palestra no 19º Encontro Locaweb, realizado em Porto Alegre (RS), com a seguinte afirmação: “99% dos anúncios feitos no Facebook são realizados por leilão.” Entendeu o que ele quis dizer? A gente explica.

Quando você cria um anúncio no Facebook, você seleciona todas as individualidades necessárias para atingir o público desejado: gênero, idade, local e interesses. Correto? Então,  o valor foi debitado e pronto, sua promoção está no ar. A partir disso, começa o trabalho dos algoritmos para direcionar o seu anúncio ao público selecionado.

5 dicas para um anúncio de sucesso no Facebook

O sistema utilizado pela plataforma tenta equilibrar duas coisas: criação de valor para os anunciantes e oferta de experiências relevantes e positivas para as pessoas. E a melhor maneira de fazer isso é com um leilão. Porém, o vencedor do leilão não será quem aplicar mais dinheiro e sim o anúncio que criar maior valor total, que é o resultado da soma de três fatores: lance do anunciante, qualidade e relevância do conteúdo e taxas estimadas de ação.

Os leilões do Facebook Ads acontecem bilhões de vezes ao dia e se o seu anúncio possui alta qualidade e relevância, certamente será um ganhador. Para aproveitar o máximo dos anúncios, maximize todos os fatores: dê um lance com valor máximo, ofereça informações atrativas e direcione-os para o público certo. Assim, você terá mais chance de ter sucesso no Facebook Ads!

Landing pages: como fazer o cliente chegar até onde você quer

Anúncios em redes sociais ou em buscadores devem direcionar os clientes para locais definidos pela empresa. As páginas de destino, cadastradas para receber os consumidores quando eles clicam nas propagandas, são chamadas de landing pages. Elas são específicas para determinado produto ou serviço e possuem alta taxa de conversão.

O objetivo das landing pages é conquistar o cliente que não está disposto a perder tempo com pesquisas dentro do site. Ele será direcionado exatamente para onde o anúncio indica. Para criar uma página de sucesso é preciso observar um ponto-chave: simplicidade. O layout agradável, clean e com linguagem clara irá facilitar o processo de compra ou contato com a empresa.

Em entrevista para a revista W, Marcelo Cruz, consultor da WSI Consultoria, afirma que é fundamental entregar a informação mastigada para não dar ao cliente o benefício da dúvida. Diante do imediatismo atual, as empresas possuem pouquíssimo tempo para conquistar o consumidor, pois há uma gama de possibilidades a apenas um clique. A compra ou contato com a empresa precisam ser fáceis, sem rodeios.

Confira alguns dados da pesquisa* realizada pela Infobase, uma das 50 maiores integradoras de tecnologia da informação do Brasil, para criar uma landing page:

  • 92% das landing pages utilizam informações sobre a empresa no centro superior.
  • 86% mantêm um texto com dados sobre o produto no centro, mais à esquerda.
  • 58% apresentam imagens das equipes e sedes.
  • 59% disponibilizam telefone.
  • 46% mantêm seus formulários sob os botões de call to action.
  • 38% contam com call to action na parte superior direita.
  • 12% compõem a parte inferior da página com premiações e certificados.
  • 19% revelam depoimentos.
  • 25% têm palavras-chaves nas URLs.
  • 85% utilizam os nomes das empresas nas URLs.

*extraída da revista W.

Exemplos de landing pages:

Este slideshow necessita de JavaScript.

4 ferramentas para criar sua landing page:

  • Lead Pages: a ferramenta permite a criação e edição sem o uso de programação. Possui diversos templates e layout adaptável para mobile. Investimento: Standard: US$ 25/mês; Pro: US$ 49/mês; e Advanced: US$ 199/mês.
  • Hubspot: possui, além da plataforma de criação, um sistema que pode ser integrado à estratégia de conteúdo da marca. Além disso, disponibiliza material educativo sobre conteúdo digital. Investimento: Basic: US$ 200/mês; Pro: US$ 800/mês; e Enterprise: US$ 2,400/mês.
  • Unbounce: oferece uma grande variedade de templates e a funcionalidade de testes A/B para medir a conversão das páginas. É um dos serviços mais usados no mundo. Investimento: Starter: US$ 49/mês; Pro 99: US$ 99/mês; Pro 199: US$ 199/mês; e Pro 499+: US$ 499/mês.
  • OptimizePress: a assinatura envolve uma variedade de ferramentas para o site WordPress. É possível criar blogs, webnars e relatórios. Investimento: depende do componente escolhido.

Storytelling: você sabe contar uma boa história?

As boas histórias têm o poder de conquistar a atenção do público, emocionando e envolvendo leitores e espectadores. O storytelling é uma das formas mais eficazes de dar visibilidade à marca e deve ser incorporada nas estratégias de comunicação das empresas como uma ferramenta para atrair clientes.

Separamos cinco dicas para criar uma narrativa inesquecível e chamar a atenção do público alvo:

Analise o que você quer transmitir e enquadre a mensagem que você quer passar dentro de uma narrativa. O público irá se interessar se o assunto for relevante e informativo, não apenas uma propaganda.

Utilize conteúdo multimídia: fotos, vídeos, infográficos, desenhos e animações. Invista no conteúdo visual para atrair os olhos do leitor.

Selecione o tipo de narrativa que você quer contar: herói (uma pessoa normal que se vê no meio de uma aventura e supera os desafios), semelhança (mostrar que a marca entende seus dramas diários), superação (com a marca, você conseguiu ultrapassar as barreiras que impediam seu progresso) etc.

Crie um personagem. Toda a história precisa ter um protagonista, alguém com quem o público se identifique. Um exemplo é o Justino, personagem criado para uma campanha da Loteria Nacional da Espanha. Ele ganhou muitos corações com a história de um senhor que na solidão do seu trabalho como vigia de uma fábrica de manequins descobre formas de ser feliz, interagindo com seus colegas de trabalho por meio dos bonecos. Confira o vídeo.

loteria_madrid_2

Seja sincero, honesto e verdadeiro na sua história. Você precisa incorporar uma ideia válida na narrativa e não apenas criar a campanha para se tornar um viral. No final da história, as pessoas irão associar sua marca ao personagem.

Confira alguns exemplos de storytelling e se inspire!

Dove: retratos da real beleza – algumas mulheres foram convidadas para entrar em uma sala onde havia um desenhista. Ele perguntava questões sobre a aparência delas e elas respondiam com o que achavam. Com base no relato, ele montava um retrato falado. Em seguida, outra pessoa entrava na sala e descrevia a mesma pessoa. Ao final, o resultado era surpreendente.

dove-retratos-da-real-beleza02

Harley Davidson – quem compra a marca não quer somente uma moto, mas todo o estilo de vida. A campanha mostra “a família” a qual o consumidor passaria a fazer parte ao adquirir o veículo. Diversos motoqueiros seguiram o rapaz pela estrada, como se ele fizesse parte de um grupo.

maxresdefault.jpg

Coca Cola: compartilhe uma Coca – ver os nossos nomes ou daqueles que gostamos escritos na lata do produto ativa rapidamente a memória. O consumidor passa a comprar apenas para guardar a lata com seu nome ou para presentear um amigo. A mensagem final é “sentimento de compartilhar”, que é mais importante do que o item em si.

pack_mainline_share_a_coke_01__1_-549612.png

Empreendedorismo: como evitar os erros de principiante

Startup Stock Photos

Ao começar um negócio pela primeira vez é comum passar por um tempo de adaptação. Empreendedores de primeira viagem tendem a cometer os mesmos erros por falta de experiência. Confira como evitar os dez deslizes mais comuns para quem está começando:

1) Não conhecer bem o mercado – Antes de abrir uma empresa, conheça bem o terreno em que está pisando.

2) Apaixonar-se pelo negócio acima de tudo – Gostar do trabalho é essencial para abrir o próprio negócio. No entanto, isso pode ser um problema caso bloqueie a visão sobre o mercado. Objetividade é fundamental para fazer a empresa andar.

3) Achar que o dinheiro entra imediatamente – Eis um erro de quem abre a própria empresa. Até o negócio começar a lucrar de verdade pode demorar meses. Paciência é a chave para o sucesso.

4) Trabalhar excessivamente – Outro erro comum é acumular tarefas demais. Saber tudo o que acontece na empresa é importante, mas cuidar de si mesmo também.

5) Deixar tudo pela metade – É preciso ter foco e determinação para fazer o negócio andar. Tratar a própria empresa como algo paralelo não é o ideal.

6) Comodismo – Inovar é essencial para quem está começando. Buscar alternativas e pensar fora da caixa podem ser interessantes para encontrar soluções e aprimorar conhecimentos.

7) Buscar a perfeição extrema – A excelência do produto conta (e muito) para fidelizar o cliente e formar a imagem da marca. Contudo, ficar muito tempo trabalhando no produto sem lançar pode ser prejudicial. Teste! Feedback é a melhor forma para qualificar cada vez mais.

8) Achar que o preço baixo conquista o cliente – Um valor atrativo tem o seu espaço, mas é necessário prender o cliente por outros motivos como a qualidade do produto e do serviço.

9) Comprometer muito dinheiro logo de cara – Ao ver resultados, é natural se empolgar e querer investir. Todavia, ter cautela é indispensável. Não é preciso ser pessimista, mas ir aos poucos é saudável.

10) Organização é tudo – Conhecer as áreas do negócio e manter tudo em dia são fundamentais para o bom andamento da empresa. Pagar um profissional para cuidar das contas da empresa pode ser um investimento.

Fonte: http://exame.abril.com.br/pme/noticias/12-erros-que-muitos-empreendedores-de-primeira-viagem-fazem