Empreendedorismo: como evitar os erros de principiante

Startup Stock Photos

Ao começar um negócio pela primeira vez é comum passar por um tempo de adaptação. Empreendedores de primeira viagem tendem a cometer os mesmos erros por falta de experiência. Confira como evitar os dez deslizes mais comuns para quem está começando:

1) Não conhecer bem o mercado – Antes de abrir uma empresa, conheça bem o terreno em que está pisando.

2) Apaixonar-se pelo negócio acima de tudo – Gostar do trabalho é essencial para abrir o próprio negócio. No entanto, isso pode ser um problema caso bloqueie a visão sobre o mercado. Objetividade é fundamental para fazer a empresa andar.

3) Achar que o dinheiro entra imediatamente – Eis um erro de quem abre a própria empresa. Até o negócio começar a lucrar de verdade pode demorar meses. Paciência é a chave para o sucesso.

4) Trabalhar excessivamente – Outro erro comum é acumular tarefas demais. Saber tudo o que acontece na empresa é importante, mas cuidar de si mesmo também.

5) Deixar tudo pela metade – É preciso ter foco e determinação para fazer o negócio andar. Tratar a própria empresa como algo paralelo não é o ideal.

6) Comodismo – Inovar é essencial para quem está começando. Buscar alternativas e pensar fora da caixa podem ser interessantes para encontrar soluções e aprimorar conhecimentos.

7) Buscar a perfeição extrema – A excelência do produto conta (e muito) para fidelizar o cliente e formar a imagem da marca. Contudo, ficar muito tempo trabalhando no produto sem lançar pode ser prejudicial. Teste! Feedback é a melhor forma para qualificar cada vez mais.

8) Achar que o preço baixo conquista o cliente – Um valor atrativo tem o seu espaço, mas é necessário prender o cliente por outros motivos como a qualidade do produto e do serviço.

9) Comprometer muito dinheiro logo de cara – Ao ver resultados, é natural se empolgar e querer investir. Todavia, ter cautela é indispensável. Não é preciso ser pessimista, mas ir aos poucos é saudável.

10) Organização é tudo – Conhecer as áreas do negócio e manter tudo em dia são fundamentais para o bom andamento da empresa. Pagar um profissional para cuidar das contas da empresa pode ser um investimento.

Fonte: http://exame.abril.com.br/pme/noticias/12-erros-que-muitos-empreendedores-de-primeira-viagem-fazem

Anúncios

MIT reconhece 10 jovens inovadores brasileiros

O Massachusetts Institute of Technology (MIT) destacou dez brasileiros inovadores com o prêmio Inovadores com Menos de 35 Anos. Eles realizaram projetos que visam melhorar a qualidade de vida das pessoas. Veja quem são:

Tallis Gomes, 28 anos.

Presidente e fundador do Easy Taxi, aplicativo com mais de 17 milhões de usuários e que emprega mais de 1300 pessoas. A plataforma possibilita chamar um táxi pelo smartphone de forma rápida, com a possibilidade de escolher o método de pagamento e saber o nome do motorista e características do veículo.

Ronaldo Tenório, 30 anos.

Desenvolveu uma plataforma de inclusão social chamada Hand Talk, que usa um avatar para traduzir o idioma oral para a linguagem de libras e é acessível a qualquer pessoa com deficiência auditiva.

Anielle Guedes, 23 anos.

Desenvolveu o projeto Urban3D, que utiliza impressoras 3D para construir moradias de baixo custo para a população carente. No projeto, as edificações possuem quatro ou cinco andares e são até 80% mais baratas.

Fabio Piva, 32 anos.

Projetou o Auto-Checkout Descentralizado (SAMS-Tag), que objetiva eliminar as filas em lojas por meio de pagamento por smartphone, com o uso de cartão de crédito, PayPal e outros métodos.

Mateus de Mendonça, 34 anos.

Dono da empresa New Hope Ecotech, dedicada a serviços de rastreamento e organização do lixo. Por meio de um aplicativo, as empresas e pessoas físicas encontram locais de coleta seletiva. Além disso, a ferramenta disponibiliza um sistema de gestão e monitoramento de resultados de cooperativas de reciclagem.

Tales Gomes, 27 anos.

Fundou a Plataforma Saúde, empresa que apresenta soluções para diagnósticos de diabetes, hipertensão e doenças cardíacas. O objetivo é atender pacientes que não possuem condições para pagar os custos de um plano de saúde privado, transportando o aparelho até os locais de atendimento.

Diego Aranha, 32 anos.

Criou a plataforma vocefiscal.org, pela qual os usuários podem fiscalizar o resultado das eleições. O aplicativo possibilita fotografar o Boletim de Urna (BU) e o validar em um único registro. O Você Fiscal recebe as imagens e compara com os resultados oficiais.

Marcelo Cicconet, 32 anos.

O matemático desenvolveu um aplicativo que possibilita explorar novas formas musicais com o aprendizado de um instrumento. Com interface intuitiva, a plataforma serve tanto para iniciantes quanto para profissionais do ramo.  

Danielle Brants, 31 anos.

Fundadora do Guten News, sistema que transforma notícias dos jornais para a linguagem infantil, criando jogos e atividades interativas com base no tema das reportagens. O objetivo é criar o hábito da leitura nas crianças e incentivar o interesse por assuntos como política e cidadania.

Cláudio Trindade, 33 anos.

Desenvolveu um dispositivo intraocular que atua como uma espécie de diafragma e melhora a visão de pessoas com problemas de córnea ou astigmatismo.

Fonte: Technology Review