Praticidade que não ocupa espaço

A possibilidade de assistir a vídeos e ouvir músicas sem precisar baixar vem se tornando febre entre o público. O serviço de streaming transmite imagem e som sem a necessidade de realizar um download, ou seja, tudo é online, o que garante praticidade e não ocupa memória no dispositivo utilizado.

O nome streaming deriva de pacotes, já que a informação é recebida em partes e reproduzida. Acredita-se que o pioneiro neste tipo de exibição tenha sido o Progressive Networks, hoje conhecido como RealNetworks, que desenvolveu em 1985 o primeiro streaming de som no programa Real Audio e em 1995 a primeira transmissão do tipo em vídeo com o jogo de baseball entre New York Yankees e Seattle Mariners.

Atualmente, gigantes como Netflix e Spotify são queridinhos entre os usuários devido aos preços acessíveis e à grande variedade de filmes e álbuns disponíveis. No caso do Spotify, também há possibilidade de manter conteúdo offline, o que é útil em lugares onde o wi-fi não está disponível ou na ausência da rede móvel.

Entre os serviços streaming de áudio conhecidos encontra-se o Tidal, que contém mais de 25 milhões de músicas e 85 mil clipes e é o favorito de grandes nomes da música como Rihanna e Beyoncé, que lançaram seus trabalhos mais recentes pelo aplicativo.

O iTunes da Apple e o Play Música do Google também fazem parte da categoria, pré-instalados em suas plataformas (no caso da Apple: Macbooks, iPhones e iPads. No caso do Google: smartphones e tablets) reproduzem conteúdo baixado, mas contam com um acervo pago.

No quesito filmes existem vários sites que prestam o serviço, dentre eles está um dos mais conhecidos e acessados do mundo, o YouTube, que permite acesso a filmes gratuitos e pagos em HD. Outro site bastante renomado é o da HBO, que permite assinantes do canal assistirem a conteúdos da emissora online.

Sofar Sounds: música independente em local intimista

Já pensou ir a um show sem saber quais são os artistas que irão se apresentar e receber a informação do local apenas 48 horas antes do evento? Parece confuso, mas não é. Esse é o projeto Sofar Sounds, que busca levar som independente, sem custo, aos apreciadores de música.

A iniciativa foi criada em 2009, em Londres, para organizar shows em ambientes diversos, como casas, ateliês, galerias, entre outros. Em Porto Alegre, alguns dos locais escolhidos para as apresentações foram o Estúdio Gorila e o Galpon, ambientes intimistas que aproximam os ouvintes e os artistas. Os shows começaram a acontecer no Brasil em 2012.

O Sofar reúne de três a cinco bandas independentes para o show. Os interessados devem fazer uma inscrição, pois o número de lugares é limitado, e aguardar ser selecionado. Após, a equipe da organização envia o comunicado de onde será o local. Os participantes só ficam sabendo quem irá tocar na hora do show. No site www.sofarsounds.com.br, qualquer pessoa pode oferecer um espaço para as apresentações ou se colocar à disposição para ser chamado.

Folk do Gelpi no Sofar Sounds

A banda gaúcha Acústico Gelpi participou do Sofar Sounds no dia 28 de fevereiro junto às bandas independentes Grass Effect e Violeiro Só. O grupo é composto por Bolívar Gelpi, Laura Gelpi, Pedro Gelpi, Erik Feller, André Menna, Francisco Gonzaga, Fabiano Fava e Rodrigo Scopel. “A banda aproxima a sonoridade do folk, do blues e do rock”, define Bolívar.

Sobre o Sofar Sounds, Bolívar destaca: “Participar de um projeto como esse é muito significativo para o crescimento e reconhecimento de uma banda. Como todas as composições do Gelpi são em inglês, o envolvimento em projetos internacionais é essencial para a divulgação e conquista de mercado em outros países”. Ele afirma que a repercussão foi positiva após a apresentação. “Recebemos muitos feedbacks das pessoas e da produção. O vídeo da participação está sendo produzido e logo estará disponível no canal do Sofar Sounds. No momento, gravamos uma música própria chamada ‘Spaceships’, que fará parte do primeiro disco da banda”, aponta.

Em julho de 2015, a Acústico Gelpi lançou seu primeiro single chamado “Easier”. O primeiro álbum tem previsão para sair em abril deste ano. Com instrumentos como o banjo country americano, violino, lapsteel, trompete e mandolin, o grupo apresenta músicas de diversos artistas do cenário internacional, além das próprias composições. Bolívar identifica como as principais referências as bandas Mumford and Sons, Of Monsters and Man, Boy and Bear, Current Swell e clássicos como Bob Dylan, Muddy Water e Jhonny Cash.